Hipertextus Revista Digital Hipertextus Revista Digital Hipertextus Revista Digital Nehte/UFPE Website UFPE
 
 
Indexadores Nacionais:
 
Indexadores Internacionais:
 
Visitantes online:
 

 
 
Editoriais - Volume 11
 

Prezado Hiperleitor,

É com alegria que apresentamos o volume 11 da Hipertextus Revista Digital. Nesta edição, pesquisadores das mais distintas áreas de atuação e de diferentes regiões do país nos presenteiam com reflexões de grande relevância ao debate acerca do papel das novas tecnologias digitais (livros digitais, laptops educacionais, softwares para aferição da complexidade dos textos) para o processo de ensino-aprendizagem em diferentes cursos. Além disso, são analisados os modos através dos quais tais tecnologias propiciam mudanças na configuração da coautoria de textos, na interação entre os sujeitos e na vivência da música.

No primeiro artigo, José Klidenberg Oliveira Júnior, Roanny Torres Lopes, Marisley Layrtha Santos, Andresa Costa Pereira e Marco Antônio Dias da Silva, pesquisadores ligados à UFCG, analisam o uso, por parte dos cursos de graduação em odontologia, das tecnologias da informação e comunicação, especificamente no que diz respeito à prática pedagógica na disciplina Histologia.

A seguir, Juliana Cristina Faggion Bergmann, Maíra Marques de Oliveira e Sila Marisa de Oliveira, da UFSC, tratam dos desafios estruturais e de qualificação profissional relativos à inserção de laptops na Educação Básica, especificamente no contexto do programa do Governo Federal denominado Um Computador por Aluno (UCA).

A análise da atuação docente nas redes sociais é o objetivo de Thaís Oliveira de Lima e Ana Beatriz Gomes Carvalho, da UFPE, no terceiro artigo. Tomando como base categorias de análise específicas e ancorado-se na perspectiva da colaboração em rede, o artigo reflete acerca do complexo processo de manutenção de sujeitos em redes sociais da internet.

No quarto artigo, João da Silva Araújo-Júnior, da UFMA, e Júlio Araújo, do IFC, voltam-se para a análise, nos livros didáticos de língua estrangeira, do processo de didatização de gêneros textuais digitais. Para tanto, os autores tecem reflexões acerca das particularidades linguísticas dos GTD e analisam as propostas didáticas nas referidas obras.

O livro didático é também objeto de análise de Filipe Carvalho de Almeida e Marcos Antonio Nicolau, da UFPB. No quinto texto, os autores, com o objetivo de apresentar as potencialidades desse novo recurso para o processo de ensino-aprendizagem, tratam da reconfiguração dos hábitos de leitura e das novas formas de acesso ao conhecimento.

No intuito de abordar a relevância do trabalho de produção de textos em coautoria e de descortinar as potencialidades dessa prática, Marcelo Cristiano Acri (NRE/Londrina) e Núbio Delanne Ferraz Mafra (UEL) propõem, no artigo seguinte, a criação de um blog jornalístico escolar, por meio do do editor de textos do Google Docs.

No sétimo texto, Juciane Araldi (UFPB/UNIRIO) trata das mudanças operadas, em decorrência do contínuo avanço da internet, nos modos de vivenciar a música, voltando-se especificamente para o rebatimento de tais mudanças na formação acadêmica dos lienciandos em música. A autora reflete, ainda, sobre as especificidades do curso das modalidades presencial e a distância.
 
Adriana Riess Karnal (PUC-RS, UNISINOS) e Vera Wanmacher Pereira (PUC-RS) apresentam, no oitavo artigo, a importância do uso de softwares para aferir o nível de complexidade dos textos e, assim, especificar o seu público-alvo. Além disso, as autoras apresentam uma descrição do software ATOS e a adaptação do Coh-Metrix para o Português brasileiro.

Desejamos a todos uma excelente hiperleitura! Acessar Volume 11

Siane Gois Cavalcanti Rodrigues — Letras/UFPE (Editora)
Antonio Carlos Xavier — Nehte/UFPE
(Coeditor)